Mensagens

HEBREUS 1.14: QUEM SÃO OS ANJOS? Os anjos são espíritos mensageiros, enviados por Deus para ajudar e cuidar daqueles que receberão a sua salvação




Que nem todos os conceitos acerca dos anjos correspondem à realidade, é algo manifesto, mas isso não significa que tais espíritos, dotados de impressionantes atributos não existam! O Novo Testamento se inicia com anjos ocupados em serviço ativo e jamais põe em dúvida a sua existência. Usualmente são pessoas espirituais invisíveis, como seremos após nossa passagem terrena, podendo ser percebido por pessoas sensíveis, tanto quanto à sua presença como quanto à sua atuação. Os anjos têm funções variadas desde o serviço imediato diante do trono de Deus, até os mais variados serviços na esfera terrestre, envolvendo nações, comunidades ou indivíduos. Os anjos são os mediadores da mensagem divina: Êxodo 23.20: Eu enviarei um anjo adiante de vocês para protegê-los na viagem e para levá-los ao lugar que lhes preparei. Deem atenção e obedeçam.


Daniel 3.25: “Vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, e nada de lesões neles”. 3.28: “Bendito o Deus de Sadraque, Mesaque e Abednego, que enviou o seu anjo, e livrou os seus servos”. Pessoas liberais e incrédulas, que não têm acompanhado as manifestações espirituais conhecidas em nossos dias, supôem que os milagres, os espíritos angelicais e outros, os mundos espirituais, etc. são invenções de imaginações muito religiosas. Porém, aqueles que estudam as manifestações espirituais de nossa época sabem da existência de uma poderosa realidade imaterial, que inclui seres espirituais. Fenômemos similares ocorrem em outras religiões; Apesar de que o milagre, o sinal e poder nunca são provas de doutrina correta, servem para demonstrar a realidade do mundo espiritual e a importância da espiritualidade. Podemos afirmar com confiança que o Senhor Jesus fez o que os evangelhos dizem que Ele fez; muitos de seus milagres são reproduzidos hoje em dia, exatamente como Ele disse que sucederia. O mundo físico é apenas o véu que encobre as realidades espirituais, havendo imensas fronteiras espirituais que ainda precisam ser conquistadas. É provável que o mundo espiritual sejapovoado por muitos tipos e graduações de seres espirituais. Não há razão para supormos que só existe variedade no nosso mundo físico. Portanto, visto que falamos de seres dotados de alta ineligência, que têm interesses e missões espirituais, alguns dos quais entram em vários tipos de contato com os homens, então podemos usar o termo “anjo” como uma espécie de modelo ou padrão.

Cumprenos entender que há uma vasta realidade por detrás dessa palavra simples, que ultrapassa toda nossa imaginação. ANJOS: OFÍCIOS E PODERES:

Mediadores da mensagem divina da lei e de muitas comunicações pessoais que visam a prestar orientações aos homens Lucas 1.30: Disse-lhe o Anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. Na qualidade de transmissores da mensagem divina, os anjos também estão envolvidos, na iluminação de homens que buscam uma maior espiritualidade; eles ajudam homem a desenvolver-se espiritualmente, como mestres ou guias. Gênesia 24.6-8: Cuidado!", disse Abraão. Não faça isso de jeito nenhum! O Senhor, Deus do céu, me mandou sair de lá e deixar o meu povo. E prometeu dar esta terra a mim e aos meus descendentes. Ele mandará o Seu anjo adiante de você. Providenciará que você encontre ali uma jovem para ser mulher do meu filho. Se a mulher não quiser vir, você está livre do seu compromisso comigo. Devemos considerar que eles estão envolvidos na missão de Cristo, em nascimento, morte, ascensão, e no futuro, em sua segunda vinda. Esse envolvimento inclui o julgamento. Apocalipse 20.1-3: Então vi descendo do céu um anjo que tinha nas mãos a chave do abismo e uma cadeia. Ele agarrou o dragão, aquela velha cobra que é o Diabo ou Satanás, e o amarrou por mil anos. Então o anjo jogou o Diabo no abismo e trancou e selou a porta para que ele não enganasse mais as nações até terminarem os mil anos. Depois desses mil anos é preciso que ele seja solto por um pouco de tempo.GUARDAR E PROTEGER: Essas referência mostram que essa proteção e orientação é dada a indivíduos, igrejas e nações. Salmos 91.11: Deus mandará que os anjos dele cuidem de você para protegê-lo aonde quer que você for. AS TAREFAS DOS ANJOS  SÃO VARIADAS a- Anunciar e avisar antecipadamente: Lucas 1.13: Mas o anjo lhe disse: Não tenha medo, Zacarias, pois Deus ouviu a sua oração! A sua esposa vai ter um filho, e você porá nele o nome de João. b) Guiar e instruir: Atos 7.53: Vocês receberam a lei por meio de anjos e não têm obedecido a essa lei. C) os anjos também interpretam visões. Zacarias 1.8-21: Naquela noite, tive uma visão e nela vi um anjo do SENHOR montado num cavalo vermelho. O anjo estava parado num vale, no meio de umas moitas, e atrás dele estavam outros anjos montados, uns em cavalos vermelhos, outros em cavalos baios, e outros em cavalos brancos. Perguntei ao anjo que falava comigo: Meu senhor, quem são esses anjos montados em cavalos? Ele respondeu: Eu vou lhe dizer. Aí o anjo que estava no meio das moitas disse: Eles são os anjos que o SENHOR Deus enviou para andarem pelo mundo inteiro.Então aqueles anjos disseram ao anjo que estava no meio das moitas: Acabamos de andar por toda a terra e vimos que tudo está calmo e em paz. E o anjo do SENHOR disse: Ó SENHOR Todo-Poderoso, já faz setenta anos que está irado com Jerusalém e com as cidades de Judá. Quanto tempo vai passar até que tenhas compaixão delas? O SENHOR Deus respondeu com carinho ao anjo que estava falando comigo e disse palavras de consolo.Aí o anjo que falava comigo mandou que eu anunciasse em voz alta o seguinte: Esta é a mensagem do SENHOR Todo-Poderoso: “Eu tenho grande amor por Jerusalém, a minha cidade”. Estou muito irado com as nações que vivem sossegadas.

Pois, quando eu estava um pouco irado com o meu povo, elas fizeram com que ele sofresse muito. Portanto, cheio de compaixão, voltei para Jerusalém. E eu, o SENHOR, prometo que o Templo e a cidade toda serão construídos de novo. E o anjo me disse também: Anuncie que o SENHOR Todo-Poderoso diz que as cidades dele terão de novo muitas riquezas. E ele ajudará Jerusalém, que voltará a ser a sua cidade escolhida.Tive outra visão e vi quatro chifres de boi.Perguntei ao anjo que falava comigo: Que querem dizer esses chifres? Ele respondeu: Eles representam as nações que espalharam pelo mundo inteiro os moradores de Judá, de Israel e de Jerusalém. Aí o SENHOR Deus me mostrou quatro ferreiros. Eu perguntei: O que é que eles vêm fazer? Ele respondeu: Os chifres são as nações que espalharam os moradores de Judá de tal maneira, que ninguém tinha coragem de levantar a cabeça. E agora estes ferreiros representam os que estão vindo para assustar e quebrar aqueles chifres, isto é, aquelas nações que conquistaram a terra de Judá e espalharam o seu povo.

D) Guardar e Defender, o que explica os anjos guardiães e seus serviços: Salmos 91-11: Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Apocalipse capítulos dois e tres, a igreja é assessorada, guiada, guardada e instruída por agentes angelicais especiais. Escreve ao anjo da igreja que está em Éfeso: .... E ao anjo da igreja que está em Smirna: ... E ao anjo da igreja que está em Pérgamo:.. Ver a afirmação do Senhor Jesus de que os anjos poderiam entrar em ação em Sua defesa: Mateus 26.53: “Ou pensas tu que eu não poderia agora orar a meu Pai, e que Ele não me daria mais de doze legiões de anjos? E- Ministrar aos necessitados. Atos 12.6-11: Eis que sobreveio o anjo do Senhor:... F- Ajudar aos homens no entendimento dos dons espirituais 1 Coríntios doze, Sabemos que tais dons, quando genuínos, são originários do Espírito Santo; visto que há um envolvimento angelical que inclui a instrução: verificar o ponto b acima (guiar e instruir), os dons espirituais são mediados por poderes angeliciais, tal como se deu no caso dalei (ver Gálatas 3.19). Esse conceito também parece aceitável quando consideramos que os anjosmuito se atarefam no serviço em favor dos crentes individuais (Hebreus 1.14); sugerindo que todos os aspectos espirituais da vida dos crentes possam estar envolvidos nesse ministério. Ainda, muitas religiões além da cristã têm atribuído aos anjos funções de guias/instrutores, possibilitando aos homens a cumprirem suas respectivas missões. G- Ajudar os homens atingirem seu destino, declarado em Hebreus 1.14: Os anjos não são, todos eles, espíritos ministradores enviados para servir aqueles que hão de herdar a salvação? E aqueles que receberem tal ministério herdarão a Vida Eterna. Antes disso, porém, aquilo que homem tiver de fazer, a espiritualidade que ele tiver de atingir e as tarefas que ele tiver cumprir, será com a ajuda dos anjos. Naturalmente, os anjos são agentes de Deus, e não poderes independentes. Ministrar quer dizer: fornecer e colocar ao alcance conhecimentos espirituais, dar entendimento da Palavra de Deus, ajudar a por em prátivaa espiritualidade. Os anjos são ministros, enviados para servir aos homens que estão sendo remidos.


O MINISTÉRIO DOS ANJOS

Salmos 103.20: bendizei ao Senhor, anjos seus, magnificos em poder, que cumprem as ordens de Deus, obedecendo a voz da sua Palavra.

Os anjos das sete igrejas referidas no Apocalipse eram anjos guardiões daquelas igrejas locais, os poderes que havia por detrás dos pastores daquelas igrejas. O bem-estar espiritual daquelas comunidades cristãs era influenciado por esses anjos. Essas são questãos, ainda atuais, que influenciam a nossa espiritualidade, além disso, as Escrituras falam por si mesmas. Atos 17.11: Leia as escrituras.

ANJO DA GUARDA

É o conceito de que cada pessoa tem um guia espiritual, ajudador, que cuida de sua vida, oferecendo proteção e instrução. Hebreus 1.14: nos é manifesto que um dos propósitos desse ministério é que as pessoas cheguem à salvação. Nesse caso, o anjo guardião é muito mais do que um simples protetor. O livro de Daniel reflete a ideia de que as nações também contam com guardiões, e menciona Miguel como o poder angelical interessado pelo destino de Israel (ver Daniel 10.13,21; Dan.12.1: Dan.10.20:) onde aprendemos que até as demais nações têm um anjo guardião. Isso ensina-nos que as nações, e não apenas indivíduos isolados, têm um destino a cumprir. As nações podem falhar em seu destino, tal como pode suceder a indivíduos. Devemo-nos lembrar que a vida na terra é uma escola para nosso treinamento espiritual, revestindo-se de grande importância por esse motivo. O homem tem um duplo destino; um deles é físico, e o outro espiritual. Qualquer serviço humanitário serve à vontade Deus, mesmo que não esteja ligado qualquer organização religiosa. Orfanato, hospitais, escolas, asilos e organizações semelhants servem a Deus, e não apenas igrejas. Os anjos estão envolvidos em todas essas atividades, e não simplesmente à espiritualidade.

Hebreus 1.14: ANJOS?

Os anjos não são todos eles, espíritos ministradores enviados por Deus para servir aqueles que hão de herdar a salvação? Cristo é o grande Ministro, no qual está centralizada a redenção inteira. Os anjos, ao servirem os homens, tornam-se seus agentes, que como é evidente são de natureza e autoridade inferior às de Cristo. Os anjos são seres dotados de vasta inteligência e poder; mas nada disso é sem Cristo, pois Ele é o criador dos anjos, e o poder e a inteligência dos mesmos são usados por Ele, incluindo seus cuidados entre homens. A transmissão, transferência de poder, por meio do qual o Senhor Jesus Cristo concede aos anjos é a tarefa de agir e representá-lo em seu nome. Êxodo 23.20-22: Eu enviarei um anjo adiante de vocês para protegê-los em seus caminhos e para levá-los ao lugar que lhes preparei. Deem atenção e obedeçam ao anjo. Não se revoltem contra ele, pois ele age em meu nome e não perdoará revoltas.Se vocês lhe obedecerem e fizerem tudo o que ele mandar, Eu lutarei contra todos os inimigos de vocês. “ENVIADOS”. Os anjos são embaixadores com missões delegadas; o estímulo o impulso que os enviou se encontra em Cristo, e não na própria vontade deles.

“Hão de herdar a salvação?”. Observemos a importância sobre a salvação. A eternidade envolve muitíssimo mais do que o perdão dos pecados e a mudança de endereço para os Céus. Envolve a santificação, que produz a perfeição moral, o que, por sua vez, produz a transformação metafísica, segundo a imagem e natureza de Cristo, para que sejamos tudo quanto Ele é, e tudo quanto Ele tem. Isto esta manifesto no conceito da filiação. Compartilhamos da natureza do Irmão mais velho, e dessa maneira chegamos a compartilhar da própria divindade. Colossenses 2.9-10: Pois em Cristo, como ser humano, está presente toda a natureza de Deus,e, por estarem unidos com Cristo, vocês também têm essa natureza. Ele domina todos os poderes e autoridades espirituais. Isso significa assumir toda plenitude de Deus, sua natureza, conforme se encontra na pessoa do Filho, os seus atributos e perfeições. Isso, em suas dimensões mais amplas, é um processo eterno, pois o Senhor Deus, por ser infinito, oferece-nos um infinito alvo para a perfeição. Efésios 3.18-19: e que possamos ser capazes de sentir e compreender, como devem ser todos os filhos de Deus, quão extenso, quão largo, quão profundo e quão alto é, na realidade, o seu amor; e por si mesmos experimentar este amor, embora seja Ele tão grande que vocês nunca verão o seu fim, nem o poderão conhecer ou compreender completamente; E desta maneira, finalmente, que ficaremos repletos do próprio Deus. Essa é a grande salvação que não podemos negligenciar (Hebreus 2.3), já que a mesma é oferecida no Cristo Eterno, para quem jamais pode haver qualquer substituto, pois Ele é o único Salvador e Rei. Manifesto a atenção de todos cristãos,a reverem seus conceitos espirituais sobre sua salvação: Medite Mateus 7.21-29: ser este também um julgamento do Senhor Jesus. Procure pastores que estejam voltados para salvação de seu povo e não a criar riquezas neste mundo.

ANJOS GUARDIÃES: Vários versículos nos dois testamentos refletem algo sobre essa questão: Há diversas menções bíblicas de como Deus faz os anjos servirem aos homens, protegendo-os, ajudando-os em suas atividades, inspirando-lhes suas principais declarações, de inúmeras maneiras. Cada crente tem seu próprio anjo. Nenhuma declaração bíblica afirma isso diretamente, mas supomos em Mateus 18.10: e no presente versículo, que essa é uma realidade espiritual e verdadeira. Salmos 34.7: O anjo do Senhor acampa ao redor dos que o temem, e os livra. Podemos afirmar, espiritualmente falando, que não estamos a sós neste mundo. Os anjos estão conosco, os espíritos estão conosco. Alguns deles são bons e outros maus. E cada crente é ajudado por espíritos bons. “espíritos ministradores enviados por Deus para servir aqueles que hão de herdar a salvação”? Notemos, neste versículo, que essa ajuda nos assiste na salvação, porque os anjos são ministros de Cristo, influenciando os homens a seguir nessa direção, não unicamente para ajudarnos em nossas atividades naturais/espirituais. 2 Coríntios 5.1: PORQUE NÓS sabemos que, quando esta tenda em que agora vivemos for desfeita quando morrermos e deixarmos este corpo - teremos um maravilhoso corpo novo no céu, um lar que será nosso para todo o sempre, feito para nós pelo próprio Deus, e não por mãos humanas. Não temos meios e condições próprias de nos levarmos para os céus, após a morte física, sejamoscrentes ou descrentes. Não é certo? Então nosso ser espiritual, espírito/alma, ou seja a pessoa  que tem existência verdadeira, e não imaginária, que tem a vida real, imortal, vai depender de seu anjo protetor, para subir aos cèus. Cada pessoa tem um pai neste mundo, e seus anjos subordinados e, isto quem escolhe é a própria pessoa na sua vida terrena. João 8.44.a: Porque vocês são filhos do seu pai, o Diabo, e gostam de fazer as coisas más que ele faz. Romanos 8.14: Todos quantos são dirigidos pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. É uma escolha, toda pessoa tem seu livre arbítrio, sua própria decisão, não podemos escolher por ela. O que fazer? Orientar, ensinar, mostrar que a salvção só se encontra em Cristo que pagou o preço de nossa redenção! Romanos 10.8-17:

Lucas 1.26-38: ANJOS MENSAGEIROS DE DEUS.

Todo cristão em suas orações deveagradecer a Deus a presença de seus anjos de guarda enviados pelo Senhor.

LUCAS 4.10: AOS ANJOS ORDENARÁ A MEU RESPEITO, QUE ME GUARDEM.

Temos dado pouca importância ao ministério dos anjos. Que o sucesso de crentes, tenham sido realmente esse motivo, que aprenderam a ceder e a aprender de seus guias angelicais, que lhes foram dados por Deus com o propósito de ajuda-los a cumprirem suas respectivas missões. ADVERTÊNCIA: O PROBLEMA DO SOFRIMENTO: Não é necessariamente assim, mas pode ser uma mentira de Satanás aquela que assegura aos discípulos de Cristo que não podem sofrer prejuízo em uma aventura perigosa. Muitos crentes se têm vencido ante a pressão do sofrimento e da tragédia, tendo suposto erroneamente que estavam protegidos do desastre. Alguém, devidoà falta de cuidado, desleixo, negligência, traz desastre sobre si mesmo, com uma falsa prudência de segurança, por daralguma espécie de lealdade (?) a Cristo. Esses se inclinam por tornarem-se amargos com o acontecimento, quando só têm a culpar a si próprios. Este versículo é contra as “viagens do ego” que levam os homens a tentarem fazer coisas ousadas sem direção divina. Obviamente também é contra os cultos fanáticos que ingerem venenos, manuseiam serpentes, etc. O DIREITO DE ESPERAR O QUE É RAZOÁVEL Temos de ter cuidado com nossas definiçõesdo que é razoável, pois elas podem não concordar com as definições de Deus. Dizemos “não é razoável que isso sucedesse aos homens”. Lembremo-nos, que do ponto de vista humano, o que sucedeu a Jesus, em seus sofrimentos, não era razoável. No entanto, houve naquilo um propósito divino. DANIEL NA COVA DOS LEÕES. Daniel ficou – em perigo extremo. Sobreviveu. Mas Daniel não buscou propositalmente a companhia dos leões. Os que o fazem podem ser devorados.

Neste ponto fornecemos notas detalhadas sobre o ministério dos Anjos.

A PROVAÇÃO E O LIVRAMENTO DE DANIEL.

Daniel 6.16: Então, o rei ordenou que trouxessem a Daniel, e o lançaram na cova dos leões. E, falando o rei, disse a Daniel: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, ele te livrará. O rei ordenou que Daniel fosse trazido e lançado na cova onde os leões viviam no que estava pra ser lançado, o rei expressou o desejo de que Deus o protegesse, pois Daniel confiava Nele. Daniel 6.17: E foi trazida uma pedra e foi posta sobre a boca da cova; e o rei a selou com o seu anel e com o anel dos seus grandes, para que se não mudasse a sentença acerca de Daniel. A cova dos leões era uma espécie de abismo, conforme a palavra usada dá entender. Ao que tudo indica, só havia uma saída, pelo que uma pedra tampou a cova, impedidndo que Daniel fugisse. Naturalmente, o idoso profeta não correria muito, mesmo que os leões viessem em sua perseguição. A pedra foi selada com argila e o rei “assinou” sobre ela com seu “carimbo chancela”, imprimindo no barro o seu anel real. Isso dizia às pessoas que se mantivessem afastadas sob pena de morte. Ninguém ousaria tentar salvar Daniel, pois, se violasse a marca do anel do rei, essa pessoa seria a próxima a descer à cova. Daniel 6.18: Então, o rei dirigiu-se para o seu palácio passando a noite em jejum, e não deixou trazer à sua presença instrumentos de música; e fugiu dele o sono.O rei Dario ficou extremamente desanimado, perdeu o apetite e nada comeu. Talvez ele estivesse ocupado em um jejum religioso, mediante qual esperava salvar Daniel de alguma maneira. Ele não dormiu, e suponho que ele muito orou ao Deus dos judeus. Sem dúvida rei não estava confiando em si mesmo naquela noite. Assim sendo, lançamos tudo sobre Deusem oração; pois as pessoas quando envolvidas em situações impossíveis e não tem fé suficiente para livrar-se delas. Daniel 6.19: E pela manhã cedo, se levantou e foi com pressa à cova dos leões. Assim que o sol surgiu no horizonte, ele foi com o coração pesado dar uma olhada na miserável cova dos leões. Ele temia olhar para dentro da cova. Talvez só houvesse ossos e pedaços do profeta Daniel. Daniel 6.20: E, chegando-se à cova, chamou por Daniel com voz triste; falando o rei, disse: Daniel, servo do Deus vivo! Dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões? Chegando à cova, o rei era só nervosismo e, com voz chorosa, lamentável de ser ouvido, ele gritou pelo buraco, na esperança de que um homem vivo ouvisse repondesse. O rei tinha esperança com a ideia que o Deus vivo verdadeiro dos judeus, sobre qual ele tinha ouvido, realmente teria algum poder, a ponto de reverter miserável situação de Daniel, pois ele estava disposto  a ser um mártir, para evitar tornar-se um apóstata. Talvez por essa razão, Deus tivesse baixado Sua mão poderosa e tenha fechado a boca dos leões. Por isso rei perguntou: “Está vivo Daniel”? “Teu Deus fez algum grande feito em teu favor?” Grita de volta se puderes! “Teu Deus, te salvou dos leões?”

Daniel 6.21: Então, Daniel falou ao rei: Ó rei, vive para sempre!

Para profunda admiração do rei, uma voz saudável e forte, a voz do próprio Daniel, respondeu. Ficamos sempre surpresos quando Deus faz outro feito em nosso favor, que ultrapassa tudo quanto poderíamos fazer por nós mesmos. De fato, continuamos a ser surpreendido, sem importar quantas vezes isso volte a acontecer. Portanto, Senhor, continua enviando surpresas. Um homem tem de crer em tudo quanto vem de Deus, pois é Dele que os milagres provêm. E digo, sempre é melhor crer de mais do que crer de menos. Óh! Senhor conceda-nos tal graça! Aliás, tudo quanto temos a fazer é pedir. Foi algo tão grande, que encheu rei de admiração. O acontecimento foi realmente extraordinário. Daniel introduziu o que tinha a dizer acerca de sua libertação com uma típica saudação segundo a cortesia da corte: “Ó rei, vive para sempre”. O que temos de ter? FÉ.

Daniel 6.22: O meu Deus eviou o seu anjo, e fechou a boca dos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achado em mim inocência diante Dele; e também contra ti, ó rei, não tenho cometido delito algum. “O meu Deus enviou o seu anjo”. Deus foi o libertador, e o anjo foi seu instrumento. O anjo tinha o poder de manter os leões tranquilos e sem vontade de atacar o profeta, e foi isso o que ele fez, conforme se entende pelas palavras “fechou a boca dos leões”.  O fato de Daniel ter sido livrado deveu-se à sua inocência diante de Deus e diante do rei. O rei é que tinha pecado, assinando ridículo decreto assumindo uma posição divina, o que não é certo o homem fazer. A história de Daniel na cova dos leões transmite um dos atos de fé, conforme registrado em Hebreus 11. Daniel era inocente e leal a Deus, pelo que o Senhor usou de sua Graça para conceder aquele grande milagre. Daniel 6.23: Então, o rei muito se alegrou em si mesmo e mandou tirar a Daniel da cova; assim, foi tirado Daniel da cova, e nenhum dano se achou nele, porque crera no seu Deus. Daniel nunca mais foi sujeitado a abusos. O rei ordenou que tirassem o profeta daquele buraco. Ele não tinha sofrido nenhum dano físico, porquanto havia confiado em nosso Deus, na hora da provação. Antes, havia demonstrado extraordinário graude lealdade pelo que era o tipo de pessoa da qual se podia esperar um milagre. O paralelo é a história dos três amigos de Daniel que foram libertados da fornalha ardente, e as mesmas qualidades morais governaram os dois incidentes. Medite Daniel 3.1-30: e certifique-se dos milagres de Deus, naquelas passagens. A Palavra de Deus, do princípio ao fim, tem o intuito de manifestar aos homens de todas as épocas, as revelações do Deus Criador, participando de todos os acontecimentos históricos da humanidade, que todos têm conhecimento. Sendo assim, a Bíblia que tem os decretos proferidos por Deus, ao longo de seu tempo, sempre foi atual em todos os momentos de referência para os homens, quer no passado, no presente e no futuro.É tão real a passagem de 2 Timóteo 3.16: para o tempo presente, como foi no passado e será no futuro! Está escrito: Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus, e útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver! Isso para cada uma das sucessivas gerações, desde a criação do mundo. Vivencie Deus na tua vida.

ANJOS – o termo significa mensageiro – e é aplicado de forma mais geral do que simplesmente seres espirituais. O emprego comum da palavra serve para indicar aqueles seres espirituais criados por Deus que têm ministérios tanto na dimensão espiritual como na dimensão terrena. Salmos 34.7: O anjo do Senhor acampa ao redor do que os temem, e os livra.É evidente que os anjos são espíritos (pessoas) dotados de um poder espantoso. 2 Reis 19.35: Sucedeu pois que naquela mesma noite saiu o anjo do Senhor, e feriu no arraial dos assírios a cento e oitenta e cinco mil deles: e, levantando-se pela manhã cedo, eis que todos eram corpos mortos. Devemo-nos lembrar de que vida na terra é uma escola para nosso treinamento espiritual, revestindo-se de grande importância por esse motivo. Aquilo que fazemos neste mundo é importante, ao aprendermos a amar e a servir nossos semelhantes. O homem tem um duplo destino. Um deles é físico, e o outro é espiritual. 1 Pedro 2.11: “Somos estrangeiros de passagem por este mundo”.

Jó 33.21-23: Ele emagrece, vai se acabando e no fim vira pele e osso.  Ele está às portas da morte; logo será levado para a sepultura. Pode ser que ele venha a ser socorrido por um anjo, um dos milhares de anjos de Deus, que ensinam a gente a fazer o que é certo. Mas, se houver um anjo do Céu para cuidar dele e pedir em favor dele e lhe ensinar o que é certo! A sua carne que se via, agora desaparece. O homem enfermo continua perdendo peso, de modo que logo será possível ver seus ossos através da carne. Seu declínio físico avança. Ele não pode esperar viver por muito tempo, nem mesmo o deseja. Ele se tornou pele e ossos. Se ele estiver sendo afligido por Deus por causa do pecado, convém que se arrependa imediatamente, pois do contrário seu arrependimento será tardio. Sua condição de deterioração é devido ao pecado, e somente o abandono do pecado poderá receber algum bem. Jó havia se reduzido a um esqueleto vivo. A SUA VIDA AOS PORTADORES DA MORTE.
O mais provável é que estejam em vista os anjos da morte, aqueles poderes que chegam para garantir que o homem morrerá. Aqui esses poderes são destruidores, efetuam ou garantem morte biológica das pessoas que visitam. SE COM ELE HOUVER UM ANJO INTERCESSOR! Temos aqui a menção a um anjo por ele. Não está em vista a salvação da alma. Antes, está em vista a salvação da morte física prematura de um pobre pecador, dando-lhe ajuda divina para arrepender-se e endireitar seu caminho com Deus. UM DOS MILHARES. Jó 5.1: “Grite Jó”. Veja se alguém responde. Que anjo você vai chamar? Há muitos milhares de tais anjos, e um deles poderia ser enviado para ajudar Jó. Eliú referiu-se a si mesmo como divinamente enviado, indicando ser um anjo mediador, um intérprete para explicar certas coisas a Jó. Além disso Jó esperou que tal personagem o ajudasse em sua causa. INTERVENÇÃO DIVINA MEDIANTE O MINISTÉRIO DOS ANJOS.Salmos 32.1.11: Feliz aquele cujas maldades Deus perdoa e cujos pecados ele apaga! Feliz aquele que o SENHOR Deus não acusa de fazer coisas más e que não age com falsidade!Enquanto não confessei o meu pecado, eu me cansava, chorando o dia inteiro.De dia e de noite, tu me castigaste, ó Deus, e as minhas forças se acabaram como o sereno que seca no calor do verão. Então eu te confessei o meu pecado e não escondi a minha maldade. Resolvi confessar tudo a ti, tu perdoaste todos os meus pecados.

Por isso, nos momentos de angústia, todos os que são fiéis a ti devem orar. Assim, quando as grandes ondas de sofrimento vierem, não chegarão até eles.Tu és o meu esconderijo; livras-me da aflição. Eu canto bem alto a tua salvação, pois me tens protegido. O SENHOR Deus me disse: Eu lhe ensinarei o caminho por onde você deve ir; eu vou guiá-lo e orientá-lo.Não seja uma pessoa sem juízo como o cavalo ou a mula, que precisam ser guiados com cabresto e rédeas para que obedeçam. Os maus sofrem muito, mas os que confiam em Deus, o SENHOR, são protegidos pelo seu amor. Todos vocês que são corretos, alegrem-se e fiquem contentes por causa daquilo que o SENHOR tem feito! Cantem de alegria, todos vocês que são obedientes a ele! Jó 33.24: Deus terá misericórdia desse homem e dirá ao anjo: Salve esse homem, porque o pecado dele já foi pago. ENTÃO DEUS TEVE MISERICORDIA DELE: A graça divina intervém em favor do homem arrependido, livrando-o da morte prematura. Contudo, o princípio da graça e da mediação está aqui juntamente com o princípio da libertação.

REDIME-O: Deixa-o ir-se. Jó está liberto de descer à cova. ACHEI RESGATE: O resgate não é definido, mas Deus provavelmente tinha em mente a expiação efetuada por meio de sacrifícios. Aqui o resgate pode ser obtido pela paciente resistência do sofrimento. Sobre as contribuições de Eliú à discussão, certos conhecimentos que ele tinha, mas que outras pessoas presentes não possuíam.

Jó 33.25: Então, o corpo desse homem se tornará saudável como o de um bebê e ele ficará forte como um jovem. A esperança que Eliú (mensageiro terreno) tinha era de que Jó seria completamente restaurado, que recuperaria a saúde corporal, recuperando o vigor físico, uma grande esperança para um homem idoso e doente. Jó foi induzido mentalmente por Eliú a fazer uma apropriada confisão de pecado. Ele tinha pervertido seu caminho; eis porque sofria. Mas ele abandonara sua vida de deboche. Foi assim que embora tivesse sofrido terrivelmente, fora salvo da morte prematura. Deus favorece o pecador arrependido. O homem restaurado anseia testificar a outros sua experiência e apresentar-lhes o seu exemplo. Ele pecou, foi punido e sofreu, mas nada que parecesse com o grau que ele merecia. Deus interveio e o perdoou, não retribuindo conforme ele merecia. O que ele merecia era a morte prematura, o fim natural de sua dor, mas Deus o salvou daquilo.

Salmos 34.7: BVPO Anjo do Senhor cerca com sua proteção livrando quem ama a Deus. A doutrina dos anjos mostra que nenhum ser humano fica sem ajuda. Sempre haverá aquela ajuda espiritual que cuida da vida do justo, do crente. Naturalmente, muitas pessoas afundadas em seus pecados, estão completamente fora de contato com seus guias espirituais, algumas distantes deles. Provavelmente nossosmelhores guias espirituais  são aqueles que estão em íntimo contato conosco, sem importar se temos ou não experiências externas dessa realidade. Por outro lado, alguns crentes têm experiências abertas com esses seres espirituais e são transformados por tal contato. Um homem é auxiliado a atingir seu destino e os objetivos sua missão com ajuda de guias espirituais, os anjos. Todos os destinos úteis estão envolvidos em viver a lei do amor, escolas, orfanatos, filosofias, ciências e todas as atividades nobres da vida estão implicados, e não apenas as igrejas. Um cientista pode descobrir algo importante para humanidade através da inspiração angelical. Parece que boa parte de nossos políticos têm guias malignos, mas até para eles haverá ajuda espiritual, se eles a buscarem e se mostrarem receptivos, arrependidos, esquecendo pelo menos, de sua mera corrida atrás das riquezas e do exercício do poder. A BONDADE DE DEUS PARA COM OS JUSTOS. O salmista corria perigo. Ele estava prestes a ser envergonhado na presença seus inimigos. Ele tinha razão para continuar vivendo e, assim seu anjo interveio em seu favor. Os anjos mantêm-se nas sombras, permitindo-nos fazer aquilo que pudermos. Em tempos de aflições, entretanto, eles podem intervir, e realmente o fazem em nosso favor.

ANJOS GUARDIÃES: PROTEÇÃO DIVINA: Esses seres celestes são guias, e não simples protetores; podendo inspirar-nos com discernimento e conhecimento. São mestres, muitas das coisas que atribuímos à mente subconsciente podem ser devidas as atividades dos anjos guardiães-guias-professores. As modernas pesquisas psíquicas confirmam a existência de espíritos que agem como nossos guardiões, guias e professores. O “eu” superior duma pessoa, o seu espírito, é uma espécie de anjo guardião, que cuida do “homem mortal” 2 Coríntios 4.16: que desempenha seu papel no palco deste mundo. Mas não há razão alguma para duvidarmos da realidade espiritual de entidades distintas queestão interessadas em nosso bem estar e que intervém e trabalham em favor de Deus.

Ver Hebreus 1.14: Então, há um ministério angelical e não simplesmente uma tarefa protetora dos anjos. SALMOS 91.12: ELES VÃO SEGURÁ-LO COM AS SUAS MÃOS PARA QUE NEM MESMO OS SEUS PÉS SEJAM FERIDOS NAS PEDRAS.

Podemos ter certeza de que o homem bom conta com a presença de seu anjo, o qual manipula as circunstâncias conforme as necessidades do homem. Preste atenção nesta narrativa. O filho do general George Patton, que também era general do exército americano, combateu durante a guerra da Coréia. Ele estava no meio duma batalha, e sua morte parecia certa. Ele tinha de chegar a um local seguro e não havia esperança. Ele levantou a Deus uma rápida oração. Então saiu da trincheira e correu. Ele contou que, por incrível que possa parecer, tudo em redor silenciou. Nenhum tiro foi disparado, nenhum adversário parecia notar o que ele estava fazendo. Era como se ele estivesse sozinho no campo de batalha. E ele correu à vontade para seu lugar de refúgio. Mais tarde declarou: “Nunca esquecerei aquele momento!” E assim acontece, igualmente conosco. Há muitos momentos de intervenção divina em nossa vida, tempos de proteção especial, e muitos outros benefícios que vão além de nossa capacidade de entendimento. Nossos anjos arranjam as circunstâncias que nos cerca. Assim oramos, oramos e oramos, mas nada acontece de extraordinário à vista dos homens. Não há faíscas, trovoadas, raios vindos do céu, nada repentino, nenhuma manifestação divina. Mas nossos anjos estão arranjando as condições, e logo fica claro o que devemos fazer, então dizemos: “Oh Senhor, continua a conferir-me tal graça”. Além disso, há aquela coincidência impossível que acontece ao nosso redor, sem (?) explicação! Emnossa mente expressão de um sentimento intenso, que se percebe, como a dizer: Viu isso, homem cheio de dúvidas? Vês como faço coisas que são totalmente inesperadas? Advertência: Muitos homens costumam fazer juízo de valores daquilo que não conhecem – sua natureza espiritual é exemplo – coisasque acontecem a si mesmo e a outros indivíduos: têm suas opiniões próprias e juízos concebidos sem exame crítico. Seus julgamentos são injustos a respeito da espiritualidade, que se movendo ao seu redor, não tem a indispensável percepção de entendê-la, que deveria, pois faz parte de sua existência. São muitas as pessoas que agem dessa forma. Dizem! Foi sorte, o acaso, caso fortuito; feliz coincidência, concurso de circunstâncias, contingências favoráveis. Escapou de ser atropelado por pura sorte! E por aí vai. Gálatas 6.7-8: Não se engane tal pessoa que possa ter esses juízos de valores, ninguém zomba de Deus. O que uma pessoa insinuar em sua alma, em sua mente, nos seus pensamentos, em suas palavras, ou dedicar-se a duvidar do Senhor Deus dos Céus, estabelecendo isso como conduta de vida, é isso mesmo que colherá: João 9.31: Deus não dará ordens para protegê-lo no dia de sua angústia, livrá-lo de um desastre, da morte, das doenças e enfermidades, do contágio do Covid-19. Os que agem dessa forma não herdarão o Reino de Deus, pois estão se comportando de acordo com a sua natureza humana, e nesta condição estão estabelecendo pra si a morte eterna. Medite em Romanos 8-1-17: Isaías 55.6-7: Procurem a ajuda de Deus enquanto podem achá-lo; orem ao SENHOR enquanto ele está perto. Que as pessoas afastadas de Jesus Cristo mudem a sua maneira de viver e abandonem os seus maus pensamentos! Voltem para o SENHOR, nosso Deus, pois ele tem compaixão e perdoa completamente. Não seria este o momento?Medite em Romanos 10.1-21: fazendo dessa passagem sua oração, falando a Deus, em o Nome do Senhor Jesus Cristo. Diga a Deus que você está arrependido de viver sem Cristo, pedindo perdão de suas transgressões e erros. O Espírito Santo vai te ajudar. Creia. Faça Isto.

DEUS PROMETE ENVIAR UM ANJO Á TUA PRESENÇA.

Êxodo 23.20: Eis que Eu envio um Anjo diante de ti, para que te guarde neste caminho e te leve ao lugar que te tenho preparado.

Deus fazia-se presente com seu povo mediante o seu Anjo Representante. O Anjo do Senhor é o próprio Senhor, para todos os propósitos práticos. Êxodo 14.19.b: E o Anjo de Deus, que ia adiante do exército de Israel. Êxodo 23.21:Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques à ira; porque não perdoará a vossa rebelião; porque o meu nome está nele. Guarda-te diante dele. Era necessário demonstrar o máximo respeito para com o Anjo. Se necessário seria severo. A presença de Deus é representada aqui, pelo que Deus referiu-se ao Anjo na terceira pessoa do singular. Estava coberto de poder e autoridade. Toda transgressão seria tratada com a devida apropriada punição por parte Dele. Êxodo 23.22: Mas, se diligentemente ouvires a sua voz e fizeres tudo o que eu disser, então, serei inimigo dos teus inimigos e adversário dos teus adversários. Nenhum poder do Céu ou da terra é capaz de causar dano ao homem bom, pelo menos em um sentido final. Israel haveria de enfrentar um bom número de

Inimigos gigantescos. E somente o poder de Deus poderia dar a eles a vitória que obtiveram; quão carentes somos espiritualmente falando. Mas a presença de Deus é a chave para qualquer realização verdadeira e permanente. A vitória pertence ao Senhor. Os obedientes participam dessa vitória.

Atos 1.10: E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois varões vestidos de branco,
Não pode haver dúvida de que esses dois varões em vestes brancas eram Anjos. Anjos assistiram ao nascimento de Jesus (Lucas 2.9). Anjos fortaleceram o Senhor Jesus  em sua agonia (lucas 22.43). E também observaram a sua crucifixação, esperando apenas uma ordem a fim de fazerem intervenção, porqueatendiam às ordens de Jesus (Mateus 26.53). Anjos, por semelhante modo, anunciaram a sua ressurreição (Mateus 28.2-3). Agora eram testemunhas de sua ascenção. O Ministério dos anjos parte integrante da vida do Senhor Jesus apesar que seja esse um aspecto que tem sido negligenciado pelo lado protestante da cristandade. Os anjos são seres espirituais dotados de grande poder, os quais são enviados como ministros dos remidos.
Porém, tal como sucede aos contatos espirituais a participação apropriada no ministério dos anjos, nesta existência terrena, depende das circunstâncias espirituais dos crentes, de sua percepção espiritual e da santidade de sua vida. Não há razão alguma para
pensarmos, por exemplo, que os anjos não possam curar, transmitir mensagens, e em termos bem mais gerais, enriquecer as vidas dos crentes, tal como se mostram tão importantes na vida terrena do Senhor Jesus Cristo. Os anjossão os mensageiros de Deus, enviados com propósitos especiais, e ministram na vida dos crentes sob as ordens do Senhor, conforme orientação do Espírito Santo.

MINISTRAR SIGNIFICADO: ministrar o Evangelho de Cristo, ensinar, prover necessidades, prestar auxílio, dar livramentos por ordem de Cristo, etc...

Naturalmente, o ministério dos anjos não está limitado ao contato com os seres humanos, porquanto são agentes de Deus com. muitas outras capacidades. A apariçãodos dois anjos foi súbita e aproximação deles nem foi notada. Suas formas eram similares àqueles que tinham sido vistos na entrada do sepulcro vazio, vestidos em trajes brancos. É possível que possam locomover-se por meio de simples pensamento da vontade, como que por transferência de energia, a velocidade fantásticas, sem necessidade de veículo de qualquer espécie.

Atos 5.18-20: E puseram os apóstolosna prisão pública. Mas, de noite, UM ANJO DO SENHOR abriu as portas da prisão e, tirando-os para fora, disse: Ide apresentai-vos no templo e dizei ao povo todas as palavras desta vida.

Deus verdadeiramente pode realizar os seus desígnios mediante esse intermédio, não há razão alguma para duvidarmos de um ministério angelical direto e pessoal, por parte de um ser que não pertence à ordem humana. Como já dito, o trecho de Hebreus 1.14: indica que há um ativo ministério angelical favor dos crentes; porém até mesmo nas igrejas evangélicas, esse aspecto da Verdade tem sido ignorado a quase nada, como se esse cargo não passasse de conhecimento especulativo de caráter hipotético, talvez pelo receio de colocar intermediários entre Deus o homem que não seja o Senhor Jesus Cristo. No entanto, os anjos desempenham um papel importante tanto no Antigo como no Novo Testamentos, e não lhe devemos atribuir posição menor do que aquelas que as Escrituras lhes atribuem. Os anjos podem realizar feitos notáveis, podendo ser utilizados por Deus, conforme está escrito nas Escrituras. Qual teria sido o motivo dessa intervenção sobrenatural em favor dos apóstolos encarcerados? Serviu de sinal sobre a inutilidade de se lutar contra aqueles que Deus protege, validando as suas reivindicações, por ter-se tratado de um evento extraordinário. E, a Fé e a confiança dos apóstolos, bem como dos cristãos, foram fortalecidos ainda mais, pois compreenderam que Deus estava realmente com eles; ninguém poderia fazê-los parar. Os pregadores cristãos raramente têm deixado de falar, mas nem sempre têm tido a coragem ou o espírito de falar nos lugares corretos. Um realidade é falar sobre as injustiças sociais em um púlpito cristão, onde todos os sentimentos dos presentes são favoráveis, mas é algo inteiramente diferente falar nos clubes e nos lugares de concorrência pública, onde suas consequências são condenadas. Essa tarefa, da qual os apóstolos foram encarregados, anunciarem essa vida, é igualmente atribuída a todo crente. Essa pregação inclui necessáriamente, os fatos como Jesus viveu, como trouxe a salvação aos homens em seu ministério terreno, em sua morte expiatória, e como através de sua ressurreição dentre os mortos e sua ascensão, Ele pôde garantir a vida eterna a todos os convertidos.

O anjo não recomendou aos apóstolos que fossem debater sobre o caso, mas simplesmente que fossem anuncia-lo, porquanto podiam ter a certeza que o poder do Espírito Santo lhes forneceria capacidade para tanto. A “... VIDA...” que os apóstolos tiveram ordem de ir pregar era exatamente a Vida, Cristo Jesus, que os saduceus negavam, proporcionando aos arrependidospor Aquele que é a própria ressurreição e Vida. Assim, os apóstolos não foram soltos da prisão a fim de escaparem da perseguição, ou para se sentirem mais a vontade, mas antes, a fim de terem a oportunidade de proclamarem a Cristo. A nossa libertação do pecado e de suas algemas, tem o mesmo propósito, a fim de que todos os homens possam vir obter a libertação da eterna escravidão da alma.

Apocalipse 1.16: Ele segurava na mão direita sete estrelas e na boca uma afiada espada de dois gumes; e o rosto dele brilhava como a força do sol no resplendor sem nuvens.“... SETE ESTRELAS...”. No vigésimo versículoestas representam os anjos das sete igrejas, ou seja, seus guardiões angelicais. Há grandes poderes espirituais exercendo controle sobre nações, indivíduos, sobre as igrejas locais, de tal modo, que sob-hipótese alguma estamos sozinhos. Contamos com a assistência de elevados poderes, e nossos melhores homens (espirituais) são seus aliados. Isso não transforma os anjos em mediadores, no sentido em que sejam mediadores da salvação. Jesus Cristo é o único mediador 1 Timóteo 2.5: . Mas isso significa que nossa atuação é ajudada pelo ministério dos anjos, recebendo nós a sua proteção. Cristo é o Senhor tanto deles como nosso; eles o servem, porquanto se acham sua mão direita. Desse modo, estão intimamente relacionados com o crescimento e a expressão da igreja, usando homens como instrumentos. Eles glorificam Cristo e assim levam pessoas a serem modificadas, segundo a sua imagem, mediante os vários aspectos do ministério deles. Amém.

Apocalipse 1.20: O sentido secreto das sete estrelas que você viu na minha mão direita e dos sete candelabros de ouro é este: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candelabros são as sete igrejas. Nas religiões pagãs, um mistério era algo oculto só podendo ser desvendado a algunspoucos iniciados nos seus ritos secretos. Nas páginas do N.T., porém, trata-se de um segredo aberto, de caráter divino. Trata-se de alguma verdade, antes oculta, mas agora aberta, recebeu permissão para ser conhecida por todos quantos queiram cumprir as exigências do evangelho. Ao vidente João foi dado entendimento significado sete estrelas: são anjos protetor-instrutores que ajudam igreja. São representantes Cristo e seus auxiliares, para que a igreja cristã seja ajudada e guiada através de sua história, sobretudo nos últimos dias, quando maior for necessidade de proteçãoe orientação divina. A igreja tem uma missão e um destino celestial, e certos aspectos disso são agora revelados. Quão perto de Cristo se acham as igrejas! A igreja não é deixada desamparada; poderes sobrenaturais as acompanham e as assistem. Isso é cumprimento, pelo menos em parte, de sua promessa, a qual assevera: Hebreus 13.5: “Não te deixarei, nem te desampararei”. Mateus 28.20: “eis que Eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”. Amém.

Um mistério sempre revela algo mediante inspiração, através meios espirituais, através do Espírito Santo, que não poderiam ser conhecidos através métodos normais, baseados na experiência e na observação, e nem mesmo pela razão ou pela intuição. Trata-se de um conhecimento dado como dom de Deus. “... SETE CANDELABROS DE OURO...”. O que aprendemos aqui é o seu sentido definido, a saber, representam as igrejas locais. “... SETE IGREJAS...”. Foram igrejas locais da Ásia Menor, onde imperavam as condições mencionadas. Há nisso uma verdade histórica. Também representam as condições espirituais existentes em todas as eras no âmago das igrejas locais, pelo que representam instruções sobre a verdade moral para a igreja de todos os tempos, até a vinda do Senhor Jesus. 

JUDAS 1.6: Lembrem dos anjos que não ficaram dentro dos limites da sua própria autoridade, mas abandonaram o lugar onde moravam. Eles estão amarrados com correntes eternas, lá embaixo na escuridão, onde Deus os está guardando para aquele grande dia em que serão condenados. “... não guardaram o seu estado original...”. Qual estado? O lugar de honra, de bem-estar e de domínio que eles possuiam nos lugares celestiais, nas esferas espirituais da existência; antes os anjos contavam com o favor divino, eram espiritualmente puros, tendo poder imenso. Eram instrumentos da glória de Deus, mas cairam. “... abandonaram o seu próprio domicílio...”. Isso sucedeu propositadamente. Fizeram uma louca e má decisão, preferiram a Satanás a Deus. Os versículos de 1 João 3.8-10: mostram  que todo o pecado, até mesmo a iniquidade humana 1 João 3.4: é participação, em última análise, na maldade cósmica, inspirada pelo príncipe da maldade, o diabo, da mesma maneira que o bem inspirado por Deus. Quem comete pecado comete maldade.

Leitor, quão grande é a perda do homem quando ele faz aliança comas forças espirituais satânicas;quando trata O Senhor Jesus com negligência, descaso, desrespeitando a Deus, quando deveria ser o alvo de toda pessoa neste mundo terreno, a salvação de seu homem interior 2 Coríntios 5.1-9: seu espírito sua alma. A simples rejeição a Cristo é a manifestaçãonos céus, no mundo espiritual, informando que o indivíduo está à disposição de Satanás para fazer sua vontade, por tratar-se de convenção espiritual, independente da vontade da pessoa. São realidades espirituais que faz parte da existência humana. Existem leishumanas feitas por homens e, regras espirituais manifestas por Deus em sua Palavra. As convenções, leis, regras são para serem cumpridas. João 8.43-47: Por que é que vocês não entendem o que eu digo? É porque não querem ouvir a minha mensagem. A pessoa que é de Deus escuta as palavras de Deus. Vocês não escutam as palavras de Deus porque vocês não são Dele. Ainda a respeito Anjos.

A Queda Dos Anjos: Teriam caído juntamente com Lúcifer, na remota eternidade passada Ver Isaías 14.12: seguintes. Teriam caído por terem desejado mulheres terrenas Ver Gênesis 6.1-4: Teriam caído por participarem da tentação e queda do homem, sobre o que se lê no terceiro capítulo do livro de Gênesis. Os falsos mestres, que incluiam a imoralidade como parte oficial de suas doutrinas, tinham-se tornado aliados espirituais dos anjos caídos, os quais haviam caído através de seus desejos a prazeres sensuais; nessa sua mensagem amoral levava os homens à queda e não à redenção. “... Juízo do grande dia...”. Diz respeito ao grande dia em que Deus houver de julgar as suas criaturas, aquele dia mais importante de todos, para todos. Ver 2 Pedro 2.4: Parte das forças satânicas estão amarradas, ou, pelo menos, assim se acham alguns de seus seres mais cruéis que serão levados a juízo. Todavia, há outras forças satânicas que estão

libertas, e Satanás não tem permissão de transformar vida humana num inferno total, como certamente gostaria de fazer, se isso lhe fosse permitido. O Espírito de Deus o restringe, e, de outro modo, a vida humana nesta terra seria qual a existência em uma selva caótica, violenta e sem misericórdia. Alguns estudiosos têm pensado que o lugar onde tais anjos estão confinados é o centro da terra ou a atmosfera ao redor da terra. Nada se pode afirmar a respeito. Pelo menos tais poderes têm acesso limitado a terra, embora estejam “amarrados”. É provável que a maioria desses anjos cruéis e poderosos não tenha permissão de tocar nos homens em nenhum sentido, pois nenhum ser humano poderia oferecerlhes resistência. A misericórdia de Deus protege até mesmo homens ímpios. O Livro de Apocalipse dá-nos a entender que nos últimos dias, essas forças espirituais extremamente negativas terão a permissão de atacar os homens; então é que as pessoas aprenderão a lição que o caminho de Deus realmente é melhor, e que a opção a Satanás que nos traz sofrimento, enfermidades, morte, humilhações etc.

A maior oportunidade que recebemos foi a nossa salvação em Cristo Jesus! Esta, devemos agarrar com todas as forças! Através do seu sacrifício na cruz, temos oportunidade de recebermos vida eterna e sermos resgatados das trevas. E Você, e Eu? Mateus 7.13-27: o que fazemos para ter direito à nossa eternidade? E a família!

Deuteronômio 30.19-20: Neste dia chamo o céu e a terra como testemunhas contra vocês. Eu lhes dou a oportunidade de escolherem entre a vida e a morte, entre a bênção e a maldição. Escolham a vida, para que vocês e os seus descendentes vivam eternamente.Amem o SENHOR, nosso Deus, obedeçam ao que ele manda e fiquem ligados com ele. Assim vocês continuarão a existir e viverão muitos anos na eternidade que o SENHOR Deus jurou que daria aos nossos antepassados Abraão, Isaque e Jacó. Atos dos Apóstolos 22:16: E, agora, que estás esperando? Levanta-te, seja batizado eseus pecados serão perdoados, invocando o Nome do Senhor Jesus Cristo.

2 Coríntios 11.14: Satanás se transforma anjo de luz.

Satanás é o grande professor do ardil, de ludibriar as pessoas, principal obreiro do engano, da destruição, o impostor, causador de divisões e partidos, invejas, ódios, rivalidades e ambições exageradas, além de outras violências definidas na Palavra de Deus. Nas páginas do N.T. por toda a parte dão a entender a existência de um ser espiritual vivo e pessoal, chamado diabo e Satanás, inimigo de Deus, do bem e das almas dos homens. Ele não é meramente um símbolo do mal; antes, é um ser elevado e poderoso, maldoso e sem consciência. É o próprio mal, da mesma maneira que Deus é do Bem. “... se transforma em anjo de luz...”.

Assim, quando o diabo se apresenta como ministro de luz, em imitação a Deus, que é Luz, ele realmente acredita que é ministro do bem, e que deve ser preferido pelos homens acima de Deus; o mesmo acontecendo com seus representantes, julgando-se elementos bons, modelos de causas boas, como se estivessem ensinando a homens o caminho da verdade! Infelizmente encontram pouquíssimas dificuldades em fazer discípulos humanos, para suas atrocidades.

Satanás assume um caráter como fosse alguém que se encontra do lado correto, nesse conflito universal entre o certo e o errado, entre a luz e as trevas. Certamente, hoje em dia, o mundo está repleto de seus enganos e imitações; e, não devemos nos enganar de pensarmos que a igreja evangélica esteja livre de tais ministros, diretamente auxiliados por Satanás ou por alguns de seus auxiliares, demônios, a igreja não está livre de tais elementos. Um anjo de luz – muitas organizações religiosas pertencem a Satanás, até mesmo quando proferem e manifestam o nome de Cristo; expondo estranhas ideologias e doutrinas, como supostos representantes da luz e da vida para os homens, embora tudo não passe de formas sutis da maldade, que só servem para enganar aos membros da igreja local. Satanás pode iludir os homens com declarações de extraordinária iluminação, elevados afetos, verdade aparentemente evangélica santidade singular, austeridade, sublimidade de devoção, além de vários outros métodos; afim de que assim possa abalar ou desfazer de toda religião de Cristo, levando os homens a absurdos e extravagâncias, a negligenciarem claras regras que há na Palavra escrita, transformando-os em simples fanáticos evangélicos.

1 Coríntios 6.3: Vocês não entendem que nós, os cristãos, julgaremos e recompensaremos até mesmo os anjos do céu? Portanto, vocês deveriam ser capazes de resolver seus problemas aqui na terra com toda a facilidade.”... Não sabeis...Vós que sois tão sábios tão orgulhosos de vossos dons espirituais, vossos discursos eloquentes, vossa elevada capacidade como mestres e líderes, não sabeis qual é o vosso elevado destino, e o que está implícito nisso? Uma das verdades manifestas em vosso elevado destino é que está abaixo de vossa dignidade cristã apresentar queixas em algum tribunal secular, contra irmãos na fé. Sim, porque a igreja local é tribunal dos crentes, no qual nenhum indivíduo que está de fora pode intrometer-se. A igreja é o melhor tribunal onde as questões entre os crentes devem ser solucionadas, porque ali opera a sabedoria divina, contrastando os tribunais seculares, onde a sabedoria pode ser somente aquela que cada um compreende à sua maneira, passível de distorção, intelectual, e, quando muito intuitiva. “... havemos de julgar próprios anjos...”. Em Cristo Jesus, o destino dos remidos é de se tornarem mais exaltadosdo que os próprios anjos, visto que atingiremos até mesmo participação na natureza divina – Ver Romanos 8.29: – Não nos deveria surpreender, portanto que os homens redimidos e transformados na imagem de Cristo, sejam elevados acima dos anjos e realmente se tornem seus juízes e governantes. E devemosantecipar aqui não simplesmente o julgamento dos anjos, mas também uma forma de domínio que tornará os anjos sujeitos aos remidos, tal como estão sujeitos ao próprio Cristo.“... as coisas desta vida...”. físico, terreno e mundano. Indicando questões ordinárias, as necessidades comuns à vida diária, condições desfavoráveis a alguem. Se os remidos torna-se-ão seres capazes de julgar aos próprios anjos, como é que agora mesmo não seriam capazes de possuir sabedoria humana suficiente pra encontrar solução para questões mínimas, triviais, que acompanham normalmente a vida humana?

ATOS 27.22-25: Mas agora peço que tenham coragem. Ninguém vai morrer; vamos perder somente o navio.

Digo isso porque, na noite passada, um anjo do Deus a quem pertenço e sirvo apareceu a mim. Dizendo: Paulo, não tenha medo! Você precisa ir até a presença do Imperador. E Deus, na sua bondade, já lhe deu a vida de todos os que estão viajando com você.Por isso, homens, tenham coragem! Eu confio em Deus e estou certo de que ele vai fazer o que me disse.

Segundo tudo indica Deus nos outorga o que precisamos habitualmente para continuar a viver, para podermos procurar cumprir nossos propósitos e para aprender lições de que necessitamos para desenvolvimento de nossa alma. Todas essas coisas contribuem para nos tornarmos cada vez mais semelhante a Cristo, em sua natureza moral e metafísica, contanto que elas sejam de maneira apropriada e utilizadas, sendo esse o alvo da existência humana. Podem aparecer alguns trechos perigosos, trabalhosos no caminho, quando nossa carga passa pesar em demasia, em que os problemas a serem enfrentados se tornam insolúveis, quando somos forçados além das nossas forças e possibilidades. É justamente em ocasiões dessas que nosso Deus nos proporciona a sua ajuda divina, o seu socorro especial, através de circunstância fora de nosso controle, que podem agir em nosso favor. Então, apesar de tudo parecer acidental, na realidade foi uma intervenção direta do Senhor em nosso socorro. 1 Coríntios 10.13: Ou, essa ajuda divina pode assumir a forma de alguma manifestação espiritual, conforme foi o caso que envolveu o apóstolo Paulo. E temos uma visão, uma iluminação espiritual, uma profecia, um sonho, um milagre

providencial ou qualquer outra de natureza, miraculosa. Todos esses casos de intervenção divina podem servir de lições objetivas, não tendo por finalidade tão-somente prestar-nos ajuda. Podem ensinar-nos a reconhecer que existe um mundo de poderes espirituais, mais elevados do que o nosso mundo material. Desse modo nossas mentes se desligam de seu ambiente materialista, e nossos espíritos são levados a desejar pelo nosso lar celeste, que não se parece em coisa alguma com este mundo de pecado e miséria. Na passagem de Atos 23.11: percebemos que o apóstolo Paulo recebeu uma visão da parte do próprio Senhor Jesus Cristo, ao mesmo tempo em que lhe foi garantida sua chegada à cidade de Roma. Por diversas vezes, a partir daí, durante a tempestade, Paulo deve ter meditado sobre essa visão, daí recebendo consolo e encorajamento. Foi nessa ocasião que lhe apareceu “... o anjo de Deus...”, enviado ao apóstolo naquele momento de crise, para que ele não perdesse o ânimo ante o desespero da situação. É motivo de encorajamento sabermos que o Senhor nos ajuda e consola no decorrer do serviço que lhe prestamo. E o episódio narrado lembra-nos que anjos têm um serviço a prestar em favor dos que são herdeirosda salvação. “... de quem eu sou e a quem sirvo...”. Temos aqui uma expressão de total e completa consagração, tanto no que diz respeito ao homem interior que adora como no que tange ao homem exterior que serve, e isso de alguma maneira prática e patente. Ver 2 Coríntios 4.16-18: ARC. A Origem da confiança demonstrada por Paulo foi indicada a uma visão que recebera  durante a noite. Estamos acostumados a aceitar o fato de que Paulo vivia orientado por suas visões, e não procuramos outra explicação para essas experiências espirituais, segundo fazem alguns materialistas modernos. Essa era maneira de Paulo dizer que vivia uma vida de duas dimensões, estando em comunicação com dimensões diante das quais a sua própria dimensão terrena era sempre secundária, porquanto era guiado por uma sabedoria muito maior do que a sua. Ele vivia sob a mão de Deus, e a luz que provinha de Deus é quem lhe conferia direção.

JOÃO 20.12: E Viu dois anjos vestidos de brancos, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus.

O mais provável que os dois anjos se encontrassem sentados porque a sua tarefa estava terminada e aguardavam que os discípulos de Jesus chegassem ao local,a fim de transmitir-lhes a grande mensagem. Ele ressuscitou! Essa era a missão de que haviam sido encarregados, e deixaram-se ficar pacientemente sentados no aguardo de sua chegada. Devemos notar que os anjos não apareceram a Maria Madalena de forma a assustá-la; não surtiu efeito algum no ânimo de Madalena, pois ela deixou de lado aquela visão extraordinária, como nenhuma outra que ela já contemplara até aquele momento sua vida, pensando ainda que o Senhor Jesus estivesse morto. Provavelmente é correta a ideia de que essa conversa de Maria Madalena com os anjos foi interrompida pelo ruído dos passos do Senhor Jesus atrás dela.
Porém, temos que aprender aqui uma grande lição: Alguém pode até mesmo ver um anjo, que é portador de uma mensagem celestial, mas, se as condições mentais dessa pessoa privilegiada estiverem obscurecidas por motivo de alguma profunda preocupação de natureza terrena, até certo ponto essa pessoa pode não reconhecer qualquer coisa de diferente, de extraordinário nessa visitação celestial, não tirando proveito algum da mensagem que lhe é trazida. Sem dúvida essa é a condição da maioria dos indivíduos que se deixa absorver totalmente pelos negócios desta vida terrena, os quais não percebem qualquer evidência da existência da influência de Deus entre os homens. Procuramos descrever o Ministério dos anjos de acordo com a Palavra de Deus, de conformidade com os versículos apontados. É certo haver muitos outros versículos escritos, no entanto a ideia central faz parte da mensagem, e mais seria repetitivo.